Jornal Praça Pública

9ª Récita traduziu-se num serão recheado de boa disposição

Fernando Souteiro

9ª Récita traduziu-se num serão recheado de boa disposição

Depois de um interregno de dois anos, a Associação Cultural e Recreativa de Sande, Salgueiral e Cimo de Vila e o Grupo Folclórico da Região de Ovar levou a efeito a 9ª Récita, uma das melhores que se fizeram no salão polivalente daquela coletividade. Com o recinto cheio, ao longo de cerca de três horas houve teatro, música, declamação de poesia, boa disposição e a prova de que praticamente só com elementos ligados às duas instituições se conseguem fazer eventos de boa qualidade e bastante engraçados.
A iniciativa abriu com o “Hino de Ovar”, cantado por Américo Oliveira, mas no que diz respeito à música, passaram ainda pelo palco, Ana Silva, Libânia e o seu filho Martim, Ana Andrade, Joana Silva, Pedro Matos, António Silva, entre outros. Canções memoráveis como por exemplo “A Desfolhada”, vencedora de um festival da canção, “Quando o coração chora de amor”, “Nini dos meus 15 anos”, “Falem agora”, “Fado do Sorriso”, ou outras menos conhecidas do grande público. De destacar que estes foram acompanhados por uma orquestra composta por Ricardo Rodrigues, Ascendino Silva, José Carlos, Pedro Matos, Ricardo Jerónimo, Mário e Tomás.
Quanto ao humor, as famosas “Conversas Alentejanas”, o “Azuli e Burmelho” e “Na escola” foram os sketches que fizeram o público soltar fortes e efusivas gargalhadas. Eduardo Valente foi o declamador de poesia, com poemas da sua própria autoria.
De referir que o jovem Ricardo Almeida foi o autor de todos os sketches teatrais e juntamente com a Ana Silva e a Libânia Dias foram os responsáveis da montagem de toda a orgânica e conceção do evento.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados