Jornal Praça Pública

“Alma vareira” pôs fim a quatro meses de tortura

Tiago Carriola

“Alma vareira” pôs fim a quatro meses de tortura

Foi preciso esperar quatro meses, menos um dia, para a Ovarense voltar a festejar uma vitória no Campeonato Safina. Os vareiros bateram o Avanca (1-0), despacharam a lanterna vermelha e relançaram-se na discussão pela manutenção.
Numa tarde de ‘tempestade’, que, aos poucos, transformou o relvado do Marques da Silva num autêntico lamaçal, foram os vareiros que entraram a dominar um adversário sólido, bem estruturado que, aqui e ali, foi fazendo valer o seu estatuto de favorito a vencer a partida. Contudo, aos poucos foi-se percebendo que a entrega e a abnegação dos jogadores alvi-negros estava para durar e que só um lance de infelicidade lhes tiraria o foco.
Sem grandes ocasiões para marcar, e com o tempo a piorar, as equipas recolheram aos balneários empatadas a zero, e no regresso para a segunda parte nenhum dos treinadores arriscou mexer.
O Avanca entrou forte nos primeiros minutos da segunda parte e soube tirar partido do vento favorável para encostar a Ovarense à sua área. Ainda assim, os vareiros não perderam o norte e aguentaram a pressão até ao momento em que Artur Júnior, com um remate colocado, enviou a bola ao poste e acabou por ser feliz, apontando o único golo da partida.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados