Jornal Praça Pública

Muito público nas comemorações do 502º aniversário do Foral Manuelino

DR

Muito público nas comemorações do 502º aniversário do Foral Manuelino

Pelo terceiro no consecutivo, a Junta de Freguesia de Válega assinalou, com bastante impacto, os 502 anos do Foral Manuelino de Pereira Jusã. Esta foi uma iniciativa do executivo valeguense e de um grupo de moradores daquela zona.
As festividades compreenderam a atuação da Companhia Vareira, dirigida pelo valeguense Miguel Cunha, do grupo medieval “A Trupe”, de Milheirós de Poiares (Santa Maria da Feira), e de cuspidores de fogo, que deliciaram o público presente que o largo da antiga Vila Pereira Jusã.
O primeiro momento de grande animação foi proporcionado pela Companhia Vareira, que brindou os presentes com duas atuações alusivas à época, nomeadamente, “Bailando” e “Rodopiando com Alegria”. Logo de seguida houve cantigas de escárnio e maldizer, alusivas ao século XIV.
Augusto Pinho, secretário do executivo da Junta de Freguesia de Válega, que foi o apresentador de serviço, começou por dizer que esta era forma de homenagear aqueles que há 502 anos deram origem à Vila Pereira Jusã. Por sua vez, Ana Paula Reis, responsável pela divisão de cultura da Câmara Municipal de Ovar, referiu que este “é um momento histórico, de um povo com memória”.
Jaime Duarte Almeida, presidente da Junta de Freguesia de Válega, referiu que “estamos cá para defendermos a nossa história”. O autarca valeguense recordou que este é o terceiro ano que são levadas a cabo estas comemorações, bem como lembrou a oferta do artista vareiro Marcos Muge, que ofereceu um painel de azulejos, destacando que “está aqui para a posterioridade”, tendo terminado a sua intervenção afirmando que os festejos têm tido a colaboração do grupo de moradores de Pereira Jusã, especialmente, de Tozé Oliveira, “sem eles, estes aniversários não tinham o brilho que têm”, disse ao autarca.
Já Vítor Amaral, presidente da Assembleia de Freguesia de Válega, recordou que o Foral de Pereira Jusã foi outorgado pelo rei D. Manuel I e afirmou que ”o povo tem memória”, tendo acrescentado que estão de parabéns os promotores do lugar. Em jeito de remate final, lembrou que há mais de cinco séculos atrás  foram utilizadas fogueiras e candeeiros, para dar a conhecer de viva voz o Foral Manuelino, em detrimento de potentes projetores que iluminaram o local festivo desta noite.
De destacar que, além de Salvador Malheiro, de Bruno Oliveira, e do executivo da Junta de Freguesia de Válega, também marcaram presença, neste evento, diversos membros da Assembleia de Freguesia, Alexandre Oliveira, em representação da Assembleia Municipal de Ovar, o padre Manuel Pires Bastos, e José Fragateiro e Nuno Pinto, da União de Freguesias.

Artigos Relacionados