Jornal Praça Pública

Futebol Feminino – 2ª Fase – Campeonato da Promoção: ‘Apagão’ de seis minutos foi fatal

Tiago Carriola: Foto de Arquivo

Futebol Feminino – 2ª Fase – Campeonato da Promoção:  ‘Apagão’ de seis minutos foi fatal

A Ovarense encaixou uma derrota frente ao Boavista (4-2), em jogo a contar para a 2ª Fase do Campeonato Nacional da Promoção – Série A.
Numa partida que teve duas partes distintas, foi a experiência das axadrezadas que acabou por fazer a diferença, mas apenas na segunda parte. É que, nos primeiros 45 minutos, não teria sido nenhum favor se as vareiras tivessem saído para o intervalo em vantagem, tal foi o domínio e as oportunidades de golo criadas.
Ainda assim, foram as donas da casa as primeiras ma marcar, aos 25 minutos, por intermédio de Inês Carvalho. A equipa de Cândido Costa ‘arregaçou as mangas’ e passou a impor um ritmo elevado na partida, particularmente por intermédio de Mariana Campino, que desfez por completo a defesa do Boavista. De tal forma que, em cima do intervalo, acabou por ser a defesa esquerda da Ovarense a construir o lance do golo alvi-negro. Mariana Campino rompeu pelo flanco, cruzou na direção da baliza e levou a bola a bater no travessão, traindo a guarda-redes contrária, que nada pôde fazer à recarga de Cristiana Vaz, que só teve que encostar para o empate com que as duas equipas saíram para o descanso.
No regresso dos balneários as vareiras voltaram a entrar mais fortes e criaram diversas ocasiões para marcar, a mais flagrante por intermédio de Joana Gomes, que não deu o melhor seguimento a um livre apontado por Mariana Campino. Praticamente na jogada seguinte, aconteceu o lance que poderá ter estado na origem do ‘apagão’ da equipa de Cândido Costa. Após alguma confusão na área do Boavista, a árbitra do encontro assinalou grande penalidade favorável à Ovarense. Enquanto Joana Gomes preparava o esférico para bater o penálti, as boavisteiras deram início a fortes protestos junto da árbitra do encontro, que acabou por ceder à pressão anulando a sua decisão e evitando o que poderia ter sido o segundo golo da Ovarense.

Leia o artigo completo na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados