Jornal Praça Pública

Big Band do Conservatório de Música de Aveiro e Big Band Junior foram os grandes destaques da primeira edição do festival Ovar em Jazz

Manuel Correia

Big Band  do Conservatório de Música de Aveiro e Big Band Junior  foram os grandes destaques da primeira edição do festival Ovar em Jazz

Teve lugar, nos dias 19, 20, 21 e 22 de abril, no Centro de Arte de Ovar, a primeira edição do festival Ovar em Jazz. Trata-se de um festival que dedicou quatro dias intensos, ao jazz, do qual se destaca os concertos da Big Band do Conservatório de Música de Aveiro e da Big Band Junior.
Durante este evento, que surgiu no âmbito da programação em rede da Comunidade Intermunicipal de Aveiro (CIRA), juntando diversos públicos, foi possível desfrutar de uma programação intensa que incluiu concertos, oficinas de improvisação, jam sessions e masterclasses.
Além da Big Band do Conservatório de Música de Aveiro e da Big Band Junior, também fizeram parte do cartaz da primeira edição do Ovar em Jazz, o trio Children of the Light, Carlos Bica & Azul, e os Phantom Trio.
Desta forma, o Ovar em Jazz arrancou, no dia 19 de abril, na caixa de palco do Centro de Arte de Arte de Ovar, com a atuação da “Oficina da Improvisação”.
Este espetáculo, teve como objetivo, apresentar o trabalho do workshop gratuito, que teve o mesmo nome, e que decorreu nos dias 7, 8, 14 e 15 de abril, no Museu Júlio Dinis, sendo dirigido aos músicos interessados, no improviso e na composição musical, no contexto das linguagens e poéticas da música contemporânea e do jazz.
No dia seguinte, a programação do Ovar em Jazz, arrancou ao início da tarde, com uma masterclass orientada por Carlos Bica, Frank Möbus e Jim Black, que compõem o trio Carlos Bica & Azul, dirigida ao público em geral, onde estes três músicos, abordaram a sua experiência e a sua trajetória, enquanto músicos.
Já de noite, o trio Carlos Bica & Azul regressou ao palco do auditório do Centro de Arte de Ovar, para apresentar “More than This”, o seu último trabalho discográfico, que foi lançado em 2016 e que comemora o vigésimo aniversário do lançamento de “Azul”, o primeiro disco deste trio.
Ao ouvir o trabalho desenvolvido por este trio, podemos identificar a escrita de Carlos Bica, e os sons construídos por si, por Frank Möbus e por Jim Black.
Ainda na mesma noite, o bar do Centro de Arte de Ovar recebeu uma jam session dinamizada pela Big Band do Conservatório de Música de Aveiro de Calouste Gulbenkian que contou com a direção artística de João Figueiredo.
Já no dia 21, mais um grande concerto, no auditório do Centro de Arte de Ovar, desta vez, pelos Children of the Light, trio composto por Danilo Pérez, Jonh Patitucci e Brian Blade.
Sendo inspirados por Wayne Shorter, estes três músicos também fazem parte do Wayne Shorter Quartet. Assim, com o trio Children of the Light, Danilo Pérez, Jonh Patitucci e Brian Blade, celebram a obra de Wayne Shorter e apresentam novas composições, numa conversa tripartida, resultante de uma improvisação coletiva intensa, construindo a música, como se esta fosse um recital de poesia de câmara.
Também conhecidos como os “três músicos capazes de melhorar e alterar o rumo de qualquer situação musical que encontrem” os Children of the Light têm um Check Sound famoso por ser melhor do que metade das gravações feitas por aí.
Seguiu-se, no bar do Centro de Arte de Ovar, mais uma jam session, desta vez dinamizada pelos Phantom Trio, um grupo formado por Fábio Almeida (saxofone), Sérgio Tavares (contrabaixo) e João Martins (bateria).
A primeira edição do Ovar em Jazz, terminou no dia 22 de abril, no auditório do Centro de Arte de Ovar, com o concerto da Big Band Junior, que revisitou o repertório do saudoso Bernado Sasseti, interpretando, também, músicas do seu próprio repertório.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados