Jornal Praça Pública

Centro Cultural e Recreativo de Válega elegeu novos órgãos sociais

Fernando Souteiro

Centro Cultural e Recreativo de Válega elegeu novos órgãos sociais

O Centro Cultural e Recreativo (CCR) de Válega elegeu os seus novos corpos sociais para o triénio 2018/2021, numa Assembleia-Geral eleitoral onde foi apresentada uma única lista, encabeçada por Manuel Paulo Valente Matos. De acordo com esta lista, à frente da Assembleia-Geral continua Vítor Manuel Reis Amaral. O vice-presidente é Álvaro Oliveira Gomes, enquanto que Manuel Augusto Pinho Mané desempenha as funções de secretário. Manuel Paulo Valente Matos preside, portanto, a direção. Para o ténis de mesa, foi eleito como vice-presidente, António Manuel Oliveira Rodrigues. O anterior presidente, Pedro Alexandre Barbosa Reis Almeida Nunes, ocupará agora o cargo de vice-presidente para a patinagem. Por sua vez, Rafael Augusto Sá Dias ocupa a função de vice-presidente para o futsal, enquanto que o vice-presidente para o futebol é José João da Rocha Couteiro. Uma das novas caras deste elenco diretivo é Carlos Alberto Matos Carvalho, que desempenhará o cargo de tesoureiro. Já como secretária está o nome de Carla Marina Barbosa Reis Almeida Nunes. Como suplentes foram eleitos José António Lopes Dourado e Albano Rodrigues Cunha. O Conselho Fiscal é presidido por Mário Miguel Guimarães Rodrigues, enquanto que Gil Bernardino Guimarães Borges Rodrigues desempenha as funções de vice-presidente. Por sua vez, o relator deste órgão é Martinho Costa Oliveira Tavares.
No seu discurso de tomada de posse, Paulo Matos realçou que, para este triénio estão planeados quatro projetos-chave, “reorganizar o clube e torná-lo eficiente financeiramente; apostar na formação; manter e modernizar o nosso complexo; e trazer ao CCR de Válega e ao complexo desportivo, as pessoas”.
O novo presidente do CCR de Válega agradeceu a presença dos sócios presentes, considerando que “nos orgulha e nos dá esperança de um bom futuro para deste clube”, enaltecendo o papel dos fundadores, bem como o de todos os diretores dos órgãos anteriores. O novo presidente considera a “cultura de proximidade e união com todas as nossas gentes”, como um fator fundamental para o crescimento desta coletividade, acrescentando ser sua ambição, ter de um maior número de sócios e atletas.

Artigos Relacionados