Jornal Praça Pública

XVII Comcordas: Orquestra de Bandolins de Esmoriz apresentou “Comtrastes” no Centro de Arte de Ovar

Manuel Correia

XVII Comcordas: Orquestra de Bandolins de Esmoriz apresentou “Comtrastes” no Centro de Arte de Ovar

Teve lugar, no passado dia 4 de novembro, no auditório do Centro de Arte de Ovar, o XVII Comcordas – Encontro Musical de Cordas de Esmoriz, organizado pela Orquestra de Bandolins de Esmoriz, que aproveitou a ocasião para apresentar “Comtrastes”, o seu mais recente trabalho.
A noite abriu com a atuação do conjunto de música antiga, Ensemble Liuto Cantabile, que tocou alguns temas do seu reportório.
Logo a seguir, foi a vez da Orquestra de Bandolins de Esmoriz, que tocou todos os temas presentes em “Comtrastes”, o terceiro e mais recente trabalho de estúdio desta orquestra.
A Orquestra de Bandolins de Esmoriz abriu a sua atuação, acompanhada por Rui Carreira, que declamou o poema “Não! Só quero a Liberdade!”, de Álvaro de Campos.
Também para declamar um poema, mas desta feita de Alberto Caeiro, e ao som do tema “Vira de Frielas”, subiu ao palco, José Tinoco.
Outro momento alto da noite, foi quando a Orquestra de Bandolins de Esmoriz, tocou a música que venceu o Festival Eurovisão da Canção deste ano, “Amar pelos dois”, acompanhados, no clarinete, por Pedro Silva.
Durante o espetáculo houve ainda espaço para a dança, mais propriamente para o tango, que foi dançado ao som de “Libertango”, “Oblivion” e “Milonga de La Anunciación”, por Astor Piazzolla.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados