Jornal Praça Pública

Dia do Município comemorado com pompa e circunstância

Manuel Correia

Dia do Município comemorado com pompa e circunstância

Foi no passado dia 25 de julho, que se realizaram, com pompa e circunstância, as celebrações do Dia do Município de Ovar e do 33º aniversário da elevação de Ovar a cidade. As celebrações começaram pelas 9h30, na Praça da República, com o desfile das corporações dos Bombeiros Voluntários de Ovar e de Esmoriz, seguindo-se a sessão solene, no interior do Salão Nobre da autarquia.
No dia em que todos os vareiros se deveriam “encontrar…num abraço só”, como desejou Salvador Malheiro, foram homenageadas personalidades e instituições do município, numa cerimónia, que acabou por ficar marcada pela mensagem da Câmara Municipal de Ovar.
O autarca salientou tratar-se de um dia festivo, não só de “justa homenagem à nossa história, às nossas gentes, às nossas conquistas”, mas também de “demosntração inequívoca do orgulho pelo concelho, que temos vindo a construir”. Orgulho, foi, aliás, a tónica do discurso de Salvador Malheiro, quando se referiu aos méritos alcançados individual ou colectivamente, pelos vareiros. O edil mostrou-se orgulhoso “de ver todo o município de Ovar associado a prémios de reconhecimento nacional e internacional”, e orgulhoso dos momentos em que “ouvimos os milhares que nos visitam a elogiar o concelho, as suas gentes, as suas paisagens, a sua gastronomia, as suas praias, as suas riquezas naturais, as suas tradições, a sua qualidade de vida, e a sua dinâmica intrínseca”, disse.
Mas, foi na hora de fazer o balanço de mais um ano que Salvador Malheiro acabou por ser mais incisivo na sua declaração, tendo destacado alguns números que o levam a defender que o concelho de Ovar “tem estado em permanente crescimento e desenvolvimento”.
Sempre com uma perspetiva comparada com a anterior gestão dos socialistas, Salvador Malheiro defendeu que a obra dos sociais-democratas “está à vista de todos” e que “só não vê quem não quer”. O autarca falou da diminuição da taxa de desemprego, que disse ter passado de 16%, em 2013, para os atuais 8%, e anunciou que Ovar tem, neste momento, “a dívida municipal mais baixa dos últimos 24 anos”, classificando-a como “quase nula”. Ainda assim, disse o autarca, o futuro do município de Ovar “passa pela competência, pelo conhecimento, pela solidariedade, pelo pragmatismo e pela coragem, num equilíbrio muito exigente entre a resiliência, o rigor e a capacidade de trabalho”.
Depois das intervenções, foram atribuídas as Medalhas de Mérito Municipal, tendo sido distinguidos Orlando Sá e Carlos Borges com a Medalha de Mérito Municipal Ouro; com a Medalha de Mérito Municipal Prata foram distinguidos Alberto Pinto, o Hospital de Ovar e Manuel Paciência; as Medalhas de Mérito Municipal Cobre foram atribuídas a António Covas, Carlos Granja, José Fangueiro, Manuel Cleto e Rui Paixão. Foram, ainda, atribuídas de Medalhas de Mérito Municipal Cobre ao Grupo de Teatro Renascer e ao CNE – Agrupamento 313 – Cortegaça pelos seus 25 anos de existência e serviço à comunidade, bem como aos Colaboradores da Câmara Municipal com 20 anos (cobre) e com mais de 36 anos (ouro).

Estação Elevatória de Maceda inaugurada no Dia do Município

À tarde, foi efetuada a Ligação do Sistema de Águas Residuais na Freguesia de Maceda, na Estação Elevatória da Rua Rego, pela AdRA – Águas da Região de Aveiro, num momento marcante para a freguesia e para a população de Maceda.
A ligação do Sistema de Águas Residuais da Freguesia de Maceda vem proporcionar a mais de 3500 habitantes e empresas o acesso aos serviços básicos de saneamento público. Esta obra representou um investimento de quase dois milhões de euros, contemplando 25,2 km de rede, 1408 ramais e quatro sistemas elevatórios.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados