Jornal Praça Pública

FESTA: Parque Urbano irá receber a edição de 2018 já no próximo dia 14

DR

FESTA: Parque Urbano irá receber a edição de 2018 já no próximo dia 14

O Parque Urbano de Ovar irá receber a edição deste ano do Festival Internacional de Artes de Rua, também conhecido como FESTA, que este ano verá a duração reduzida a apenas um dia, sendo que terá lugar, já a 14 de julho.
Assim, o programa arrancará logo pelas 9h00, com a atuação da Banda Boa União, que irá circular pelas ruas do centro da cidade, repetindo a atuação, duas horas mais tarde.
Pelas 9h30, terá início o espetáculo da Original Bandalheira, uma orquestra de Lisboa, que irá animar as ruas do centro da cidade de Ovar, com temas do seu repertório, voltando a atuar quando o relógio marcar as 11h00.
Às 10h00, será a vez da Banda Plástica de Barcelos circular pelas ruas principais de Ovar, divulgando a sua música de cariz popular e tradicional.
Trata-se de um agrupamento musical, artístico e recreativo que integra o Centro Cultural de Barcelos, com o objetivo de divulgar as músicas mais tradicionais e populares, a nível nacional e internacional
A Banda Plástica de Barcelos foi criada em 1976, a fim de participar em diversos saraus artísticos levados a cabo pelo Centro Cultural de Barcelos, complementando o grupo coral desta cidade, animando os espetáculos em que participa, tendo feito a sua primeira aparição, num espetáculo na freguesia de Orca (Fundão), em 1976.
Porém, esta Banda mostrou, desde muito cedo, ter uma alma muito própria, tendo vindo a fazer o seu próprio percurso, sem nunca quebrar a sua ligação com o Centro Cultural de Barcelos.
À mesma hora, a Banda às Riscas irá arrancar com o seu espetáculo deambulante pelo centro de Ovar, repetindo a atuação pelas 12h00.
A Banda às Riscas é um grupo musical que nasceu no Porto, com o objetivo de animar todo o tipo de festas e eventos, por todo o país.
Esta banda tem um repertório de cariz tradicional, que faz parte do imaginário coletivo e do circo.
Já da parte da tarde, pelas 15h30, terá início a Oficina “Vem Tocar Baterias”. Trata-se de uma oficina bastante divertida, dirigida para as crianças com mais de seis anos, que irá permitir com que os participantes façam parte de uma mini-orquestra, transformando lixo em instrumentos de percussão.
Meia hora mais tarde, terá lugar o concerto do projeto Galo Gordo. Trata-se de um projeto lisboeta que alia a literatura infanto-juvenil à música, tendo já três livros e CD’s editados, sendo bastante referenciado pelo Plano Nacional de Leitura e pela Casa da Leitura da Gulbenkian.
Os Galo Gordo já deram vários concertos em escolas e auditórios, por todo o país, sendo que após lançarem “Poemas e canções para todo o ano” (2009) e “Este dia vale a pena” (2012), Inês Pupo e Gonçalo Pratas, responsáveis por este projeto, apresentaram o livro e CD “O mundo é redondo” (2015), que aborda temas que se relacionam com o quotidiano das crianças e dos pais.
Quando o relógio marcar as 19h00, será a vez dos Sopa de Pedra se apresentarem no Parque Urbano.
Sopa de Pedra trata-se de um grupo, que surgiu em 2012 e que se dedica a cantar à capella, canções de raiz tradicional. Este grupo surgiu devido a um conjunto de 10 jovens provenientes de diversas áreas musicais e artísticas, que se juntou com o objetivo de dar algum rigor artístico à música tradicional portuguesa, dando-lhe frescura, com novas harmonizações e arranjos.
A finalizar a tarde, pelas 19h00, será a vez dos IMOXI, um duo de Angola e da Guiné-Bissau, constituído por Paulo Flores e Manecas Costa, pisarem o palco, instalado no Parque Urbano de Ovar, para nos mostrarem, através da sua música, toda a energia africana.
O programa da edição de 2018 do FESTA, continuará de noite, com o concerto dos Liniker e os Caramelows, que tem início marcado para as 21h30.
Trata-se de uma banda brasileira de R&B, soul e blues, que nasceu em 2015, em Araraquara, uma cidade do interior de São Paulo, quando Liniker, a vocalista do grupo, travou amizade com alguns músicos, a quem fez a proposta de formar uma banda, a fim de concretizarem o sonho de viver da música.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados