Jornal Praça Pública

Festival Internacional de Marionetas de Ovar com mais palcos, mais conforto e mais espetáculos

Manuel Correia

Festival Internacional de Marionetas de Ovar com mais palcos, mais conforto e mais espetáculos

O Festival Internacional de Marionetas de Ovar (FIMO) arranca na próxima sexta-feira, dia 8, e durante três dias promete ‘agitar’ o centro da cidade. Ao todo serão 21 as companhias presentes, oriundas de dez países, que irão protagonizar quase 60 espetáculos, nos 12 palcos disponíveis este ano.
A organização do certame apostou no aumento do conforto dos espetadores e, para além de um maior número de palcos, que tem como objetivo “chegar mais perto das pessoas”, como destaca Nuno Pinto. A edição deste ano terá lugar em “sítios alternativos”, diz o diretor artístico do FIMO. Assim, aos locais que nos anos anteriores receberam espetáculos, este ano juntam-se o Espaço Aberto, a Cafetaria Espaço Entre-Artes, o Café Santo António e o jardim do espaço de pão-de-ló Flor de Liz.
Ainda a pensar no conforto dos espetadores, a União de Freguesias, que organiza o evento, irá construir uma bancada no Largo do Tribunal. Esta decisão, diz Nuno Pinto, tem como objetivo “aumentar as condições de visibilidade de alguns espetáculos”, principalmente dos que se desenrolarem no Largo do Tribunal. Trata-se, salienta este responsável, de “um espaço extremamente grande, que enche sempre, onde as pessoas, a partir de uma certa distância, já não viam com qualidade”.
Também ao nível do conforto dos espetadores, o Jardim do Cáster irá sofrer alterações durante a edição deste ano do FIMO, uma vez que a organização irá instalar, neste local, uma pequena tenda, com um palco no seu interior. Trata-se de uma zona mista, onde decorrerão espetáculos e onde as pessoas poderão estar, ainda que não estejam a decorrer exibições.
A edição deste ano do FIMO também irá contar com uma secção profissional (FIMOFF), composta por quatro companhias, duas vindas de Itália, uma da França e uma do Brasil, que vêm mostrar o seu trabalho.
A abertura oficial do FIMO terá lugar na noite que antecede o arranque dos espetáculos. Em anos anteriores, lembra Nuno Pinto, “o festival começava numa sexta-feira à noite, e a abertura era feita automaticamente”, mas para este ano a organização pensou fazer diferente. A abertura do FIMO 2018 está marcada para o próximo dia 7, pelas 21h30, no Jardim do Cáster , seguindo-se a apresentação da U.DREAM, uma empresa jovem social, que acompanha e realiza sonhos de crianças com doenças crónicas, em fase terminal, e que irá fazer uma campanha de consciencialização durante o FIMO, refletindo a vertente social deste festival. A encerrar a noite, será a vez dos holandeses Accordeon Melancholique pisarem o palco do Jardim do Cáster, para brindarem os presentes com um concerto.
O FIMO 2018, também irá contar com os espetáculos de video mapping, que terão lugar entre as 22h00 e as 0h00, dos dias 8 e 9 de junho.
Quanto aos prémios, este ano irá ser implantado o prémio infantil, entregue por um grupo de jurados, com idades compreendidas entre os 8 e os 11 anos.
Relativamente ao prémio do público e ao prémio do júri, que foram criados no ano passado, estes irão manter-se nos mesmos moldes, sendo que este ano o júri será composto pelo francês Serge Valque, responsável por um festival de marionetas belga, pela francesa Estelle Martinez, programadora de uma companhia francesa, pela brasileira Eva, da companhia Marimbondo (que já marcou presença no FIMO), pela portuguesa Joanine Traverique, responsável pela companhia de teatro ACTA, de Faro, e por José Américo, fundador do FIMO.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados