Jornal Praça Pública

Modernização do troço Ovar/Espinho adiada para 2020

Manuel Correia

Modernização do troço Ovar/Espinho adiada para 2020

O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, presidiu à apresentação da empreitada (que terá um custo de 150 milhões de euros) e ao respetivo lançamento do concurso público da Modernização da Linha do Norte (troço Ovar/Gaia), que teve lugar na Estação Ferroviária General Torres.
O momento foi de festa, mas apenas para alguns, já que os presidentes das Câmaras Municipais de Ovar e de Espinho, Salvador Malheiro e Pinto Moreira, saíram da iniciativa surpreendidos e indignados, pois as intervenções no troço Ovar/Espinho ficaram, uma vez mais adiadas, dizem.
Os autarcas não esconderam a sua indignação, afirmando não compreender como se “saltam” dois territórios e se prossegue com a obra no município de Gaia, deixando para trás a intervenção na ferrovia de Ovar/Espinho que, como a própria Infraestruturas de Portugal refere “é um troço onde circulam em média 190 comboios por dia”, tratando-se de “um dos mais congestionados” e “mais densamente utilizados da Linha do Norte”.
Salvador Malheiro destacou que, nesta apresentação se assistiu “apenas ao lançamento de duas obras no município de Gaia”. “Infelizmente”, disse o edil vareiro, “a intervenção na ferrovia em territórios de Ovar e de Espinho vai continuar em estudo e projeto até ao último trimestre de 2019, e a obra só terá lugar em 2020”. Por isso, disse Salvador Malheiro, o que aconteceu nesta apresentação “foi o início da modernização do Troço Gaia-Gaia e não Ovar-Gaia”, acrescentando que “o investimento público em Ovar a partir das Infraestruturas de Portugal continua a ser adiado”, lembrando que “o atraso na requalificação da EN109 é outro exemplo”.

Leia o artigo completo na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados