Jornal Praça Pública

Núcleo “Um Dia Pela Vida” de Ovar encerra atividade com um dia de festa

Núcleo “Um Dia Pela Vida” de Ovar encerra atividade com um dia de festa

Foi no passado dia 29 de julho, que o núcleo “Um Dia Pela Vida” de Ovar, encerrou a sua atividade, quatro meses após ter arrancado, com um dia de festa, repleto de animação, mas chamando à atenção para o cancro, num conjunto de ações “de grande solidariedade, e de missão voluntária, no âmbito da educação para a saúde, e na angariação de fundos”, disse Carlos Freire Oliveira.
O presidente do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, disse que “a solidariedade é o sentimento que leva um indivíduo a prestar auxílio, emocional e material, a outro” e defendeu que “o cidadão tem direito a ser educado, no âmbito da prevenção primária”, na prática de uma vida saudável, e “a ter um acesso fácil e atempado ao diagnóstico precoce do cancro”.
O programa arrancou, bem cedo, por volta das 9h00, com uma arruada pelo centro de Ovar, que contou com a participação das fanfarras dos Bombeiros Voluntários de Ovar e de Esmoriz. O resto do programa, que contemplou várias atividades, como concertos, atividades físicas, ou testemunhos de pessoas que já venceram a doença, foi cumprido na Avenida Central do Furadouro, num clima de franco convívio e solidariedade.
Quem não faltou à chamada foi Salvador Malheiro, que disse que a “comunidade vareira, revelou, ao longo deste último mês, um espírito solidário, uma dedicação, um esforço, um sofrimento, em torno desta causa maior, que todos nós, de uma forma ou de outra já fomos contemplados, seja diretamente, ou indiretamente”, acrescentando que, nesse sentido, “ninguém pode pedir mais ao município de Ovar”. O edil considerou, ainda, que os ovarenses “também acabaram por fazer história, com um mês, que há de ficar, sempre, na nossa memória”.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados