Jornal Praça Pública

Ovar vai receber as rodagens do filme “Carnaval Sujo”

Manuel Correia

Ovar vai receber as rodagens do filme “Carnaval Sujo”

Teve lugar na noite de 6 de outubro, na Escola de Artes e Ofícios, a apresentação do projeto “Carnaval Sujo”, uma curta-metragem, que será rodada, em Ovar, na zona da Ribeira, mais propiamente na Moita.
Marcaram presença, nesta cerimónia, Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar, Vasco Josué, produtor do filme, José Miguel Moreira, realizador de “Carnaval Sujo”, e os atores Inês Costa, Beatriz Bastos, Pedro Rodil e Rui Spranger.
Salvador Malheiro começou por afirmar que “a curta de época do ‘Carnaval Sujo’ é algo muito simbólico”, mas de grande importância “para aquilo que é a comunidade vareira”, pelo “facto de nós estarmos a inovar, mediante o cinema nacional, mas fazendo jus ao nosso legado, à nossa identidade, àquilo que de melhor existe, no território vareiro, é de facto algo que me deve orgulhar bastante, não só a mim, mas a todos”.
“Eu tenho a certeza que vai ser um sucesso. Desde logo pelas pessoas que estão inseridas no projeto, que os temos de felicitar por ter, aqui em Ovar, alguém que tem feito um trabalho notável ao nível do cinema”, afirma o edil.
Segundo o autarca, “foi uma sorte, o facto de o (José Miguel) Moreira se ter lembrado de pedir um apoio singelo à Câmara, com muita dignidade, muito respeito, e nós, fizemos aquilo que se calhar devíamos de ter feito há muito tempo” que era abrir uma oportunidade, ao realizador, de “mostrar o seu trabalho aos de cá”, e mostrar um lado diferente do nosso Carnaval, que poucos conhecem.
Por sua vez, Vasco Josué fala da “nossa primeira reunião na Câmara de Ovar, com o atual presidente, com atual vereador, Alexandre Rosas, em que nós pusemos a possibilidade de fazer um filme, em Ovar”, que “foi no dia 24 de abril de 2015. Estamos em outubro de 2018. Passaram três anos e meio, sendo que o filme vai ser estreado, mais ou menos, daqui por meio ano, na altura do Carnaval de 2019”, concluindo que a produção de um filme “é um processo longo, demorado”.
“Carnaval Sujo” será um thiller coproduzido pela Escola Superior de Media Artes e Design e pela Filmógrafo, com a duração de 15 minutos, sendo que a sua rodagem está prevista para durar seis dias, e a sua estreia será em Ovar, entre finais de fevereiro e princípios de março de 2019.
Inspirado pela ambiguidade entre o que é real e o que é ilusório, o ambiente perturbador e a estética anacrónica dos quadros de René Magritte, recorrendo aos verdes pantanosos, aos céus azuis saturados e às cores vivas das festividades Carnavalescas, “Carnaval Sujo” irá contar a história de Pedro (Pedro Rodil) e Inês (Inês Costa), retratando como era o Carnaval de Ovar, nos anos 50, recorrendo às figuras dos cabeçudos e dos dominós.
Pedro e Inês são um casal de namorados, lisboeta, que visita Ovar, para conhecer o Carnaval desta localidade, porém, uma noite, quase que atropela Teresa (Beatriz Bastos), uma menina que deambula pela Ria de Aveiro, mascarada de bruxa, como se já conhecesse bem aquela zona, filha de um dominó solitário e bastante perturbado (Rui Spranger), cujo o passado está relacionado com uma morte misteriosa.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados