Jornal Praça Pública

Ovarense falha o play-off pela segunda vez na história

Ovarense falha o play-off pela segunda vez na história

Depois da inesperada saída de Will Perry, a turma vareira teve de enfrentar as suas últimas quatro batalhas desta segunda fase da Liga Portuguesa de Basquetebol sem o seu melhor anotador de pontos desta época. A equipa de Nuno Manarte fez do coletivo uma arma, mas o apuramento para o play-off acabou por não acontecer, pela segunda vez na história do basquetebol vareiro.
Com três dos últimos quatros embates a serem jogados em Ovar, e após duas jornadas duplas em dois fins de semana consecutivos, a Ovarense lutou bastante, mas não conseguiu assegurar o objetivo de estar entre as oito melhores equipas do país.
Na primeira dupla de jogos, o saldo foi bastante positivo. No primeiro encontro, jogado na Arena Dolce Vita, a equipa de Nuno Manarte “vingou” a derrota obtida na 1ª volta desta 2ª fase da LPB, frente ao Barreirense, com um triunfo bastante esclarecedor. Nesse jogo, a vitória da equipa da casa nunca esteve em questão, e no final da primeira parte liderava já por 21 pontos (51-30). No regresso dos balneários o ritmo não poderia ser quebrado, e, foi com uma prestação soberba do coletivo vareiro, corroborada por um domínio monstruoso na luta das tabelas (51 ressaltos totais, contra apenas 23 da formação do Barreiro), que a Ovarense conseguiu gerir o resultado até ao final da partida. Ervin Mitchell (23 pontos e 10 ressaltos), João Grosso (13 pontos e 14 ressaltos) e João Fernandes (18 pontos e 15 ressaltos) anotaram respetivos duplos-duplos e estiveram em destaque, nesta vitória por 20 pontos (83-63).
Seguiu-se a deslocação a Ponte de Sôr, para defrontar a equipa do Elétrico, com o resultado novamente a sorrir à equipa vareira, apesar da história do jogo ter sido diferente. A equipa alentejana conseguiu equilibrar as contas na primeira parte e foi para o intervalo a ganhar por um ponto (43-42). Contudo, no terceiro período, a equipa vareira conquistou um parcial avassalador (14-25), que acabou por decidir a partida. No último ‘quarto’, a distância no marcador manteve-se e a Ovarense arrancou mais uma vitória, partindo para as últimas duas jornadas da segunda fase na primeira posição do Grupo B. Ervin Mitchell esteve bem, mais uma vez, no capítulo dos pontos (19 pontos), mas foi Jermel Kennedy (20 pontos, 8 ressaltos e 6 assistências), com uma exibição de luxo, que foi o MVP da partida. Pedro Oliveira (18 pontos e 6 assistências), o jovem base português que aproveitou a “vaga” deixada por Will Perry, também esteve em grande plano.

Leia o artigo completo, na nossa edição impressa, que já se encontra nas bancas.

Artigos Relacionados