Jornal Praça Pública

Garantida a vigilância nas praias do concelho durante a época balnear

DR

Garantida a vigilância nas praias do concelho durante a época balnear

Como resultado de um protocolo celebrado com as Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Ovar e de Esmoriz, e com as Juntas de Freguesia de Esmoriz, Cortegaça e Maceda, a Câmara Municipal de Ovar, em parceria com a União de Freguesias de Ovar (UFO), irá assegurar e reforçar a vigilância nas praias do concelho, assumindo mais de 75% da comparticipação financeira, para este projeto. Assim, a Câmara Municipal de Ovar irá investir, na vigilância das nossas praias, 41.200 euros, a Junta de Freguesia de Esmoriz 4.000 euros, a Junta de Freguesia de Cortegaça 2.900 euros e à Junta de Freguesia de Maceda cabe a quantia de 1.700 euros.
Em comunicado enviado à nossa redacção, Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar afirma que “a vigilância das praias exige grande sentido de responsabilidade dado que o que está em causa é a segurança das pessoas” e explica que “à exceção da União de Freguesias, que decidiu uma contratação individual de cerca de 4.300 euros, as Juntas de Freguesia de Esmoriz, Cortegaça, e Maceda, a exemplo do ano anterior, associaram-se à autarquia na celebração e comparticipação financeira deste protocolo, que inclui a vigilância de todas as nossas praias”, mais concretamente dos Marretas (Torrão do Lameiro), Furadouro, São Pedro de Maceda, Santa Marinha, Miradouro (Cortegaça), Praia Velha Campismo, do Cantinho e do Capitão Gancho (Esmoriz).
Assim, na Praia do Furadouro (Sul, Central e Norte) e na Praia dos Marretas, o custo total é de cerca de 18 mil euros, dos quais a Câmara irá assegurar 13.700 euros e os restantes 4.300 euros serão assegurados pela UFO.
Para o presidente da Câmara Municipal de Ovar, “é dever do município dinamizar as praias do território, de forma a atrair veraneantes, com a consequente dinamização da economia local e promoção do território, mas, simultaneamente, é uma obrigação acautelar e garantir todas as condições de segurança para os nossos munícipes e para todos aqueles que nos procuram”. O edil aproveita ainda para justificar o apoio às Associações Humanitárias do concelho, que ascende os 40 mil euros, explicando que este se deve ao “reconhecimento do mérito e da importância fundamental do papel que os bombeiros e os nadadores-salvadores desempenham no socorro e apoio à população durante a época balnear. É uma necessidade”.

Artigos Relacionados