fbpx
Agitação marítima colocou o Furadouro em sobressalto

Agitação marítima colocou o Furadouro em sobressalto

O mar voltou a galgar o paredão frontal de defesa da marginal do Furadouro e invadiu as ruas, provocando o pânico e obrigando ao seu encerramento ao trânsito por parte da Proteção Civil.
O IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera lançou o alerta para a forte ondulação que se veio a verificar e que causou a invasão das ruas, obrigando, nomeadamente os proprietários dos estabelecimentos comerciais da marginal, a implementarem medidas de proteção adicionais aos seus estabelecimentos, por forma a minimizar os estragos, que acabaram por se verificar no mobiliário urbano ali existente.
Os momentos voltaram a ser de aflição, principalmente para os donos dos cafés/apoios de praia ali instalados, como é o caso do ‘Ti Albano’, cujo proprietário destacou que, a infraestrutura, “mais uma vez resistiu à força do mar”, embora tenha sido necessário “reforçar algumas partes, para aumentar a resistência” à força das ondas.
O avanço do mar é o principal problema que mais afeta as praias vareiras, para onde estão previstas intervenções profundas, que podem passar pela implementação e construção de paredões ou quebra-mares destacados e paralelos à costa.

CATEGORIAS