fbpx
Covid-19: Auditoria do PS às contas do combate à pandemia em Ovar fez estalar o verniz entre PS e PSD

Covid-19: Auditoria do PS às contas do combate à pandemia em Ovar fez estalar o verniz entre PS e PSD

As conclusões da auditoria do PS às contas do combate à pandemia em Ovar, nomeadamente durante período em que esteve instalado um cerco sanitário no concelho, estão a gerar polémica. As compras, denunciam os socialistas, foram feitas com recurso a um “processo ambíguo”, nomeadamente as que dizem respeito às máscaras (no valor total superior a 235 mil euros c/ IVA), que chegaram a ser efetuadas a empresas “de fabrico e comercialização de gelados, da indústria de construção civil, do aluguer e venda de cadeiras de rodas, do fabrico de peças e acessórios de metal para a construção civil, de contabilidade e consultoria e até de desinfeção e limpezas, remoção e transporte de cadáveres”, pode ler-se no relatório. Esta última empresa, reforçam os vereadores socialistas, “foi fundada na segunda quinzena do mês de abril de 2020, e a 7 de maio já faturou 19.250 euros, valor esse a que acresceu o IVA à taxa legal, ao município de Ovar”.
É nesse sentido que os socialistas estão a pedir explicações ao executivo do PSD, nomeadamente pelo facto “de a Câmara Municipal de Ovar ter selecionado sete empresas do mesmo concelho (Águeda), comprando-lhes essencialmente máscaras e não tendo excedido a faturação de cada uma delas, os tais 20 mil euros permitidos pelo ajuste direto simplificado”, dizem.

Ler notícia completa na edição impressa

CATEGORIAS