Estado de Calamidade vai ser levantado

Estado de Calamidade vai ser levantado

Esta é a convicção de Salvador Malheiro, que esta noite tornou pública a sua posição, após o balanço de mais um dia de combate à Covid-19.
Depois de ter participado no que diz ter sido “uma reunião, ao mais alto nível, no INFARMED, com cientistas e peritos Covid-19 e os principais governantes do país”, o presidente da Câmara Municipal de Ovar adianta não ter “muitas dúvidas, que o estado de Calamidade, em Ovar, será levantado, passando ao Estado de Emergência Nacional que vigora e vigorará, no resto do país”. Esta decisão, diz Salvador Malheiro, traduz-se no levantamento da cerca sanitária, a partir do dia 17 de abril.
O edil lembra que “essa decisão de levantar o cerco resulta de vários fatores”. Por um lado, elenca Salvador Malheiro, devido ao “otimismo prudente, reinante nos nossos governantes, e na classe científica relativamente ao panorama nacional”. Por outro lado, devido ao “facto do estado de calamidade, decretado em Ovar, designadamente a cerca sanitária ter resultado, fruto de uma enorme capacidade de operacionalização e concretização”, diz. “Os bons resultados, obtidos em matéria de saúde pública em Ovar, nas últimas semanas”, são outro fator apontado pelo autarca, que elenca, ainda, como fator decisivo, o “o facto de existir uma verdadeira máquina municipal de saúde, instalada em Ovar, capaz de fazer face a eventuais percalços”.
Por último, Salvador Malheiro salienta, também, a importância do seu “contributo/opinião pessoal”, que ajudará a que o levantamento do Estado de Calamidade no município de Ovar venha a acontecer.
Ao 29º dia de cerca sanitária, o número de recuperados da Covid-19 disparou em todo o concelho de Ovar, registando-se, agora, 44 indivíduos recuperados. Confirmaram-se mais cinco casos positivos – são agora 586 -, e mais um óbito, registando-se, agora, 24.

CATEGORIAS