fbpx
Fique em casa!

Fique em casa!

Fique em casa!
O apelo repete-se um pouco por todo o lado. Nas redes sociais, nas televisões, nas rádios, todos os meios são utilizados por figuras públicas ou anónimas, que, a uma só voz, imploram para que fiquemos em casa.
O objetivo de conter o avanço do coronavírus é global, e cabe a cada um de nós “cumprir com o isolamento social que se impõe”, para não “ajudarmos a propagar esta pandemia”, diz Alberto Lopes, que se encontra em quarentena, com a mulher e dois filhos, no centro da cidade de Ovar, um lugar agora “quase fantasma”, destaca.
Tudo, porque, ao cumprirem com esta quarentena os vareiros estão a “dar um sinal de grande responsabilidade” e de que querem “ser parte da solução”, salienta Alberto Lopes. De outra forma, “de nada valeria o preço que estamos a pagar por este isolamento a que estamos sujeitos”, diz. Embora reconheça que a tarefa é árdua, este ovarense, que diz “ter saudades de ver o mar”, destaca acreditar que “todos os vareiros vão continuar a ser um exemplo para o país” e que, “juntos, vamos sair desta situação, talvez antes daquilo que pensamos”.
Num município ‘fechado’, onde não entra nem sai ninguém, o exemplo do cumprimento da quarentena verifica-se em todas as freguesias.
Em São João de Ovar, por exemplo, uma das freguesias onde se verifica o maior número de casos de infeção pelo coronavírus, as pessoas “estão apreensivas, um pouco à toa, mas cientes de que cumprir com a quarentena é a nossa principal arma de combate ao coronavírus”, refere Manuel Santos.
Isolado em casa há dez dias, Manuel Santos aproveita para alertar que, “por São João de Ovar ter três hipermercados a funcionar, num raio de poucos metros, é preciso redobrar os cuidados, porque são muitas as pessoas que, por necessidade, por aqui circulam”.
O recolhimento dos vareiros no cumprimento da quarentena necessária tem sido publicamente reconhecido, nomeadamente por Salvador Malheiro. O presidente da Câmara Municipal de Ovar tem comunicado com os vareiros várias vezes ao dia, através das redes sociais, e é aqui que tem demonstrado o apreço pelo seu empenho e apelado para que todos os vareiros “fiquem em casa!”.

CATEGORIAS