fbpx
Grupo e Escola de Folclore da Casa do Povo de Válega em risco de desaparecer

Grupo e Escola de Folclore da Casa do Povo de Válega em risco de desaparecer

O Grupo e Escola de Folclore da Casa do Povo de Válega, que este ano comemora 34 anos de existência, está em risco de desaparecer, fato que levou os seus responsáveis a lançar um apelo à população, com o objetivo de evitar o pior para a instituição.
Numa nota enviada à nossa redação, Teresa Amaral, presidente da Direção da Casa do Povo de Válega explica que, os danos provocados pela pandemia, durante dois anos, no Grupo e Escola de Folclore de Válega, tiveram um impacto tremendo na instituição, deixando-a numa “situação muito complicada”, uma vez que, depois do afastamento a que todos estiveram obrigados a cumprir, “muitos não voltaram” à coletividade, o que a obriga à procura de “novos componentes”.
“Lançamos um apelo ao povo da vila”, diz a responsável da instituição que diz precisar “com urgência, de novos componentes”, destacando que “não importa a idade, a condição social, nem qualquer outra coisa. Basta terem vontade de conviver, gostarem de aprender e estarem dispostos a alguns sacrifícios, nomeadamente com os ensaios e atuações”, diz.

Ler notícia completa na edição impressa

CATEGORIAS