fbpx
Hospital de Campanha Anjo D’Ovar pode ser reativado

Hospital de Campanha Anjo D’Ovar pode ser reativado

O Hospital de Campanha Anjo D’Ovar, que foi montado por iniciativa da Câmara Municipal e que esteve em funcionamento durante a primeira vaga da pandemia, e posteriormente desativado, pode voltar a ser reativado. Contudo, Salvador Malheiro diz que, para isso acontecer “tem que haver um sinal do Governo”, sinal que, “até à data de hoje, não houve”, diz o presidente da Câmara Municipal de Ovar.
Salvador Malheiro reconhece que os hospitais “estão em rutura” e que, por isso, “já não conseguem, infelizmente, dar resposta a todas as solicitações em termos nacionais”, contudo o edil defende tratar-se de uma situação diferente da que Ovar e o país viveram na primeira vaga.
Nessa altura, salienta Salvador Malheiro, “Ovar, sendo o único município no Continente com contaminação comunitária, esteve sujeito a condições muito severas”, e por isso, “a Câmara Municipal teve, na altura, a iniciativa de liderar muitos processos em substituição do Governo, colocando sempre em primeiro lugar a saúde das nossas pessoas”, justifica, recordando que “um desses processos foi a implementação do nosso Hospital de Campanha, em tempo recorde, em articulação com o Hospital Francisco Zagalo e com o ACES Baixo Vouga”.

Ler notícia completa na edição impressa

CATEGORIAS