Subsídios relativos aos dois cercos sanitários de Ovar é de 100 por cento

Subsídios relativos aos dois cercos sanitários de Ovar é de 100 por cento

Os trabalhadores que estiveram impedidos de exercer a sua atividade profissional devido à implementação dos dois cercos sanitários a que Ovar esteve sujeito, devido à pandemia Covid-19, têm direito a receber 100 por cento da remuneração líquida que receberiam caso tivessem a oportunidade de ter trabalhado.
Esta informação foi recentemente divulgada pelos deputados socialistas eleitos pelo Círculo Eleitoral de Aveiro, que estiveram reunidos com os responsáveis pelo Centro Distrital de Aveiro do Instituto da Segurança Social IP, de quem obtiveram a garantia de que “o reembolso que está a ser pedido às pessoas apoiadas em Ovar, resulta do facto de aqueles pagamentos terem sido feitos com base no salário ilíquido, ao invés de se considerar, para efeitos de cálculo do apoio, o salário líquido, nos termos da Lei”. De forma sucinta, dizem os socialistas, “nenhum ovarense, sujeito ao reembolso, deixará de ter garantidos os 100 por cento do salário líquido a que tem direito”.

Ler notícia completa na edição impressa

CATEGORIAS